Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





JSD Fafe cria projeto de caráter Desportivo

por JORNALdeFAFE, em 26.06.14

 

  A Juventude Social-Democrata de Fafe (JSD Fafe) pretende, de uma forma cada vez mais significativa, incutir aos Jovens do nosso Concelho a prática desportiva, fundamental no desenvolvimento pessoal e na criação de um estilo de vida saudável.

 

O desporto revela-se um meio importante de formação extra-curricular e um fator importante na aprendizagem e integração dos jovens. Através da prática de desporto e da competição são desenvolvidas competências de grande valor como a disciplina, o trabalho em equipa, a perseverança, o respeito, a ambição e o espírito de sacrifício. Desta forma, através do Departamento Desportivo da JSD Fafe, é criado o projeto Sport Club Laranja onde irá divulgar e promover a sua imagem e dos que representa através da participação e do desempenho de equipas nos torneios desportivos realizados no nosso Concelho.” Refere Rui Novais, Líder da JSD Fafe.

 

É, de igual forma, intenção indubitável da JSD Fafe promover parcerias e protocolos, fomentando uma melhor e mais saudável prática desportiva, e desta maneira, poder promover mais e melhor desporto juvenil.

 

O projeto Sport Club Laranja pretende participar nas atividades de carácter desportivo promovidas pelas Associações do Concelho, de forma a que se torne um agente dinamizador da prática desportiva junto da comunidade Fafense. Mantendo aposta numa política de desporto para todos, a JSD Fafe permitirá a um número cada vez maior de jovens praticarem desporto de competição, devendo capitalizar as próprias massas como instrumentos de publicitação.

 

O projeto Sport Club Laranja  irá iniciar a sua atividade já este mês, no Torneio de Verão organizado pelos Restauradores da Granja na modalidade de Futsal.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:11

 A JSD – Juventude Social Democrata de Fafe, após apresentar a proposta ás juventudes partidárias de Fafe (JP e JS) e Associações de Estudantes, solicitou, hoje, ao Senhor Presidente da Câmara Municipal de Fafe uma audiência para a apresentação presencial da proposta sobre a criação da Casa da Juventude de Fafe.

A JSD e as organizações subscritoras acreditam na importância da criação de um espaço (Casa da Juventude de Fafe) que preste todas as necessidades aos jovens Fafenses e espera que o executivo da Câmara Municipal de Fafe finalmente abrace esta proposta que está a ser reclamada, para consequentemente se poderem combater as várias necessidades/interesses dos jovens Fafenses, ao invés de dizer muitas coisas para que no fim fique tudo na mesma.

Acreditam que o Senhor Presidente da Câmara Municipal de Fafe, que esteve presente na ultima reunião do Conselho Municipal de Juventude, acolherá a proposta que apresentam, e crie a resolução cabal de uma situação que têm sido alvo de preocupação juvenil.

 

A presente proposta foi subscrito pela Juventude Popular de Fafe, Associação Académica do Instituto de Ensino Superior de Fafe, Associação de Estudantes da Escola Secundária de Fafe e a Associação Socio – Cultural do Sol Poente. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:22


JS Fafe - Casa da Juventude

por JORNALdeFAFE, em 20.06.14

A Juventude Socialista (JS) de Fafe, em alusão ao panorama nacional, verifica a importância dos Espaços Jovem/Casas da Juventude e a forma como se tem evidenciado a sua relevância para os jovens residentes e visitantes dos municípios que as acolhem.
Tendo em conta, que os jovens fafenses anseiam e poderão beneficiar com a criação de uma Casa da Juventude, a JS Fafe, como estrutura ativa de defesa dos interesses dos jovens fafenses em geral, mostra a sua disponibilidade para colaborar numa solução conjunta para a criação de um espaço nos mesmos moldes na nossa cidade.
Criar uma Casa da Juventude, na Cidade de Fafe é primordial e verificando-se a sua necessidade será de imensa importância que a mesma seja constituída e esteja ao dispor dos jovens munícipes, no menor período de tempo e que a mesma vá de encontro às reais necessidades dos jovens.
Primeiramente, a Juventude Socialista de Fafe, está empenhada em que esteja envolvido o maior número de jovens e de associações juvenis, na discussão deste projeto que será importante para os jovens fafenses. Assim propomos que seja discutido e realizada uma consulta pública aos jovens, como aconteceu em 2010, aquando o centenário da República em que resultou o documento: “100 anos, 100 ideias”, promovido pelo Pelouro da Juventude da C.M. Fafe, nessa altura uma das ideias foi exatamente a criação da Casa da Juventude. Com a realização desta consulta pública aos jovens, voltaremos a dar voz aos jovens fafenses e que haja um maior debate em torno da criação da Casa da Juventude e conhecer as suas ambições/projetos/colaborações dos jovens para cooperar nas decisões do município em relação aos assuntos de juventude.
Em segundo lugar, é de imensa importância que os serviços a disponibilizar aos jovens fafenses, neste espaço, sejam realmente eficazes e não se dupliquem infra-estruturas, serviços e recursos humanos. O Município de Fafe disponibiliza, uma série de espaços/equipamentos/recursos à comunidade em geral, mas que abrangem os jovens, como é o caso do GIP (Gabinete de Inserção Profissional) no edifício da C.M Fafe; o espaço internet, espaço de leitura de periódicos/revistas, espaço multimédia, na Biblioteca Municipal; e entre outros.
Por último, no nosso entendimento, a criação deste espaço, para colmatar algumas lacunas que existem, deve ser a curto prazo para salvaguardar os interesses dos jovens. Todavia e tendo em conta a conjuntura atual, para que seja possível a concretização deste projeto, devemos unir esforços e juntamente com as entidades responsáveis encontrar um espaço que permita aos jovens usufruir do mesmo, a curto prazo. Contudo é de ressalvar que a implementação da Casa da Juventude num espaço (provisório) que permita ser a curto prazo, não invalida e a JS Fafe esta empenhada em que posteriormente a médio prazo a Casa da Juventude, possa ser implementada num outro edifício com mais valências e condições, podendo para tal ser estruturado um projeto que possa ser submetido e comparticipado com fundos europeus.
A Juventude Socialista Fafe, motivada em dar o seu contributo e alargar o debate para a implementação a curto prazo de um espaço direcionado à juventude sugere os seguintes espaços:
•          Edifício de Apoio junto à Torre do Relógio no Parque da Cidade;
•         Espaço Municipal da Granja (onde funcionou o Serviço Social da C.M. Fafe);
Lançando o debate, para a instalação a médio prazo sugerimos:
•          Palacete do “Centro de Emprego”;
•          Mercado Municipal;
Teremos que ter em conta as limitações/potencialidades individuais de cada espaço e assim deverá ser estudado em tempo oportuno e em diálogo entre as diferentes entidades e encontrar a solução mais viável e que melhor serve os interesses dos jovens. Alguns serviços fundamentais e que poderão ser albergados são: Wi-fi, salas de estudo colectivo, espaço de convívio, espaços de trabalho (Coworking); sala multifunções (reuniões/associações/gabinetes de apoio/workshop`s); sala com insonorização (música/teatro/festas temáticas).
A Juventude Socialista de Fafe mostrasse assim, interessada em colaborar na idealização da Casa da Juventude de Fafe, e espera que a comunidade juvenil da Cidade de Fafe se una em torno deste projeto e de outros que possam vir a surgir no futuro.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:21

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:09

 No passado sábado, o Club Alfa promoveu uma noite cultural diversificada no salão nobre do Club Fafense. Depois de aberta a Exposição de Fotografia e realizado o lançamento da revista, o debate, que discutiu os diferentes pontos de vista dos oradores e do público que se quis pronunciar, ficou marcado pela revelação do Professor Carlos Afonso que pondera abandonar Fafe atendendo ao desprezo que a autarquia fafense o atirou.

 

A sessão iniciou com a abertura da Exposição Coletiva de Fotografia “VIAGEM” que reúne trabalhos de dois fafenses que cumpriram com as regras colocadas a concurso pelo Club Alfa. “A ETERNA VIAGEM DA VIDA” de Juliana Mendes Correia e “VISTAS OCASIONAIS” de João Carlos Lopes são dois trabalhos que seguem «… uma leitura poética enquadradas num tempo e espaço definido, mas que propõe as mais distintas análises ao espetador na medida em que nos convida a viajar ou, melhor, embarcar na nuvem do imaginário», refere Pedro Sousa, Diretor Artístico do Club Alfa e Curador da Exposição.

Após breves momentos de análise às fotografias expostas, Edgar Alves, Presidente do Club Alfa abriu o debate tendo começado por agradecer a todos os grupos que fizeram com que as atividades fossem possíveis como a disponibilização do espaço pelo Club Fafense, o som pela Associação ARCO e até a tela pelo Complexo Turístico de Rilhadas. Uma observação rápida sobre a finalidade cívica, cultural e recreativa das atividades seguidas pelo Club Alfa, Edgar Alves frisou o facto da associação a que preside estar inscrita no RNAJ (Registo Nacional de Associações Juvenis) que faz com que estas e outras atividades possam ser desenvolvidas com a mestria de quem quer fazer sempre melhor.

A apresentação da revista ‘alfa’ coube ao coordenador dos trabalhos, Pedro Sousa, que tinha convidado um conjunto de pessoas a debruçarem-se sobre a problemática do Turismo em Fafe, nas mais distintas hipóteses de intervenção (Literatura, Cultura, Arte, Ruralidade, Desporto, Religião…), mas começou por se focar na capa uma vez que esta é composta por uma fotografia de um Moinho centenário já destruído porque a autarquia o derrubou aquando do melhoramento de uma estrada municipal em Regadas, ainda que em questão apenas estivesse «… um metro sobre a via que podia ter sido contornado com a maior das facilidades, até porque o outro lado da via tem um passeio maior do que o habitual», referiu Pedro Sousa tentando provar que «… o património é essencial para captar a atenção dos turistas, independentemente das dimensões de um edifício, é o que este representa e as potencialidades que transmite que despertarão a atenção».

O debate sobre Turismo apresentou visões muito diferenciadas acerca do que este sector pode representar para Fafe. Mais do que aquilo que os separa importa aqui destacar o que une os opinadores que foram convidados a apresentar a sua visão. É opinião consensual que Fafe não tem potencial turístico relevante mas pode chamar atributos para, a partir daí, construir produto turístico.

  • Desde logo, destaca-se a necessidade de traçar uma estratégia de longo prazo!
  • Dotar Fafe de uma identidade turística, uma “marca”, consonante com a estratégia a definir;
  • Como atributos mais valiosos destacou-se a genuinidade, o verde da paisagem, a ruralidade, a arte de bem receber. Esses são ativos importantíssimos e que importa maximizar;
  • A aposta no Turismo no Espaço Rural será consequência lógica deste potencial.
  • A conservação e extensão da rede de percursos pedestres já existente será um complemento importante à proposta turística;
  • O espelho de água da barragem de Queimadela poderá revestir-se de extrema utilidade quer no que respeita à simples fruição quer, ainda, na proposta de atividades aquáticas;
  • Os eventos poderão ser uma âncora mas a programação deve ser criteriosa e coordenada;
  • Descriminar positivamente a produção em detrimento da compra de programação;
  • Deve ser dada atenção especial à promoção e comunicação das realizações;
  • Promoção e venda conjunta do produto ficarão mais baratas e serão mais eficazes;
  • Apoio ao empresário ao nível da recolha de informação, legislação, mecanismos de apoio ao investimento, licenciamento, entre outros;
  • Adequar a formação às necessidades dos operadores e do mercado, nomeadamente, o curso de Turismo da ESTF, os cursos profissionais e a formação profissional;
  • Aproveitamento dos espaços públicos para realização de eventos;
  • O aproveitamento de recursos já existentes deverá ser maximizado através de programação contínua e coerente;
  • O turismo em Fafe será sempre de “nichos” logo terá de ser usada uma comunicação muito dirigida;
  • Deve procurar-se aumentar a permanência do visitante maximizando a receita turística;
  • As entidades públicas devem centrar a sua atuação na regulação, no apoio, na coordenação, na comunicação, na conservação dos espaços públicos, na segurança, na informação, na sinalização turística.

O diretor artístico do Club Alfa, Pedro Sousa, que moderou mais uma vez os trabalhos, mostrou-se ‘satisfeito com o resultado do dia de atividades do Club Alfa. O debate é o que merece maior atenção do público pelo seu mediatismo, mas considera tão importante como as outras duas atividades, a Exposição de Fotografia e o lançamento da revista.’ Acrescentou também que ‘o debate não pretendia fechar o livro, como disse logo no início da sessão, «não procuraríamos trazer receitas, até porque o especialista era mesmo só o Ricardo Gonçalves, a missão do Club Alfa era colocar no mundo real o que já havia sido discutido nas redes sociais. E, obviamente, despertar a sociedade em geral e os políticos fafenses em particular para a problemática e a não ação a que têm deitado o turismo em Fafe. Fafe tem potencialidades mas não tem sabido aproveitar porque não tem uma estratégia. Nós estamos atentos, cabe ao poder político fazer o que lhe compete».

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:20

O que está em cima da mesa é a criação da Casa da Juventude de Fafe, na qual a Juventude Social Democrata (JSD) da secção de Fafe já tinha, em Conselho Municipal de Juventude, na sua  primeira reunião, referido ao Senhor Presidente da Camara Municipal de Fafe, Dr. Raul Cunha, que iria propor a criação de uma Casa da Juventude na cidade, sendo “uma solução gerada e pensada para colmatar as reais necessidades dos jovens Fafenses”, propondo o edifício da atual “Casa da Cultura” como a espaço ideal para a concretização do efeito.

 

Consideram que se trata de um “imóvel que para além da sua importância história e privilegiada localização, possui a dimensão necessária e adequada”, adiantando que “é, inequivocamente, o melhor e o mais indicado edifício a receber a Casa da Juventude de Fafe”, refere o líder da JSD de Fafe, Rui Novais.

 

Os Jovens Sociais-Democratas pretendem que seja criada uma “infraestrutura que será, em simultâneo, um apoio ao desenvolvimento dos jovens, um apoio e incentivo ao desenvolvimento de projetos, um suporte essencial às associações juvenis, um espaço acolhedor para todos os jovens fafenses e aqueles que visitem o nosso concelho”.

 

A Juventude Social Democrata criou uma proposta-rascunho que, futuramente, será entregue ao Senhor Presidente de Camara Municipal de Fafe, em reunião, que ainda será solicitada pelos jovens sociais-democratas e subscritores. Entretanto,  convidaram e apresentaram a referida proposta à Juventude Popular (JP), à Juventude Socialista (JS), à Associação Académica do Instituto de Ensino Superior de Fafe (AAIESF) e à Associação de Estudantes da Escola Secundária de Fafe (AEESF), para darem os seus contributos e subscreverem a mesma, de forma a que esta seja concretizada pela pluralidade dos jovens fafenses.

 

A JP, AAIESF e a AEESF já subscreveram a proposta da JSD, faltando assim a JS, que solicitou ao proponente um espaço de tempo para refletir e dar o seu contributo à proposta, algo que desde logo, a JSD manifestou disponibilidade para que todos discutissem a proposta com os seus associados e simpatizantes.

 

Por fim, a JSD Fafe, diz que a proposta ainda está aberta a subscrições de todas as Associações Juvenis de Fafe e, será na próxima semana solicitado a reunião com o Senhor Presidente da Camara Municipal de Fafe pelo proponente e todos os subscritores.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:31

Nuno Costa, natural de Fafe, é atleta de alto rendimento de Taekwondo há 10 anos. Entre os seus resultados podem encontrar-se títulos como: Campeão da Europa sub-21, Bronze no Campeonato do Mundo Universitário, Campeão Nacional várias vezes e encontra-se atualmente no 16º lugar do Ranking Mundial.

 Página do atleta Nuno Costa

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:19

  

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 21:30

A ADRAVE, Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Ave, está a implementar o projeto Minho Empreende - Competitividade e Empreendedorismo em Baixa Densidade, em parceria com o BICMINHO, INCUBO, SPINPARK, IDEIA ATLÂNTICO, IEMINHO, CEVAL E ACIG, com objetivo de promover e incentivar a qualificação da capacidade empreendedora do Minho e dar resposta aos desafios existentes no que respeita à Inovação, Competitividade e Sustentabilidade dos territórios de cariz rural do Minho, lançando mecanismos e instrumentos de apoio ao empreendedorismo.


Ao abrigo deste Projeto, decorre de 16 de Maio a 30 de Junho de 2014 2ª edição do Concurso de Ideias Minho Empreende.


Concurso de Ideias Minho Empreende com vista à Criação de Iniciativas Empreendedoras em Territórios de Baixa Densidade no Minho é uma iniciativa da ADRAVE – Agência de Desenvolvimento Regional, BICMINHO – Centro Europeu de Empresas e Inovação do Minho e INCUBO - Incubadora de Iniciativas Empresariais Inovadoras, ao abrigo do projeto Minho Empreende - Competitividade e Empreendedorismo em Baixa Densidade, que abrange os municípios da NUT Ave, NUT Cávado e NUT Minho Lima, e visa a seleção, avaliação e valorização de ideias e/ou projetos inovadores, em diversos setores de atividade, que potenciem a valorização dos recursos endógenos do Minho, em torno de quatro temáticas sectoriais:

    i)Turismo 

    ii) Agro-Alimentar e Produtos Tradicionais 

    iii) Ambiente, Natureza e Paisagem

    iv) Cultura e Património.


Pretende-se eleger a melhor ideia de negócio em cada sub-região do Minho - Nut Ave, Nut Cávado e Nut Minho Lima, a quem será atribuído o 1º Prémio (ou seja três 1ºs Prémios - Vencedor Nut Ave, Vencedor Nut Cávado e Vencedor Nut Minho Lima).

O premiado de cada NUT terá direito a:

- Um ano de serviço de contabilidade/cogestão,

- Desenvolvimento da Imagem Corporativa, que inclui desenvolvimento do logótipo, aplicação a papel carta, envelope e capa folder e manual básico do logótipo; 
E novidade nesta 2ª edição:
- Uma Publireportagem de 3 a 5 minutos a passar num dos programas generalistas do Porto Canal.

 

Podem candidatar-se pessoas, a título individual ou coletivo que pretendam implementar projetos inovadores que se enquadram com os objetivos do concurso.


Mais informação e candidaturas em http://www.adrave.pt/minhoempreende


Facebook: www.facebook.com/MinhoEmpreende

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:25



Like box


Mais sobre mim

foto do autor




calendário

Junho 2014

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D


subscrever feeds