Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




14707_944814352219577_8890850393057001018_n.jpg1610901_944814302219582_1962133439662868241_n.jpg10306264_944814405552905_7597570900605956695_n.jpg

 10930924_944812582219754_9047969677143126237_n.jpg11081190_944812218886457_2743379475719100170_n.jpg11083622_944813238886355_3494139722130487377_n.jpg

13021_944825152218497_769344867440905403_n.jpg10941433_944825135551832_7422641190096961162_n.jpg

 10670239_944826232218389_8313962051540475038_n.jpg11050773_944826305551715_799428429907223720_n.jpg

 11088399_944825675551778_8741185629032583601_n.jpg10383025_944825725551773_1005065764506240507_n.jpg

 Rp - Presença da Juliana da Secret Story e animação do Dj Iven R na Zona Bowling Fafe

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 13:26

Poster.png

A primeira fase de candidaturas à licenciatura em Música da Universidade do Minho, cujo acesso é feito por concurso local, decorre até 27 de abril. Os interessados devem preencher o boletim de inscrição em www.musica.ilch.uminho.pt. Há 40 vagas disponíveis.

 

O curso tem um corpo docente de referência e proporciona uma formação fortemente especializada em três áreas – Ciências Musicais, Interpretação/Direção Coral e Interpretação/Instrumento (em clarinete, contrabaixo, cravo, fagote, flauta transversal, guitarra clássica, oboé, percussão, piano, saxofone, trombone, trompa, trompete, tuba, viola de arco, violino ou violoncelo). A cultura de internacionalização do curso estimula a mobilidade e o intercâmbio na rede de ensino superior europeu e a extensão à comunidade gera vários projetos de investigação e performance, como o Coro e Orquestra Académica da UMinho.

 

Esta licenciatura tem elevados índices de empregabilidade e pauta-se por uma cultura de competitividade, em que as vertentes performativas e de investigação são direcionadas para o acesso a uma pós-graduação na área do ensino e para o exercício de profissões, em particular na área de instrumento e direção coral, bem como a investigação musicológica, edição, crítica, divulgação e gestão do património musical e atividades culturais.

 

O concurso local de acesso exige o 12º ano concluído ou equivalente, a prova de ingresso de Português ou História ou Matemática e uma prova de aptidão vocacional (escrita e prática). A licenciatura tem a duração de três anos e decorre em regime pós-laboral no Edifício dos Congregados da UMinho, na Avenida Central, em Braga.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:24


Curso de Comissário de Ciclismo em Guimarães

por JORNALdeFAFE, em 30.03.15

ComissariosCiclismo.jpg

 

Realiza-se nos dias 11 e 12 de abril, em Guimarães, um Curso de Comissário de Ciclismo promovido pela Federação Portuguesa de Guimarães e pela Associação de Ciclismo do Minho. As inscrições estão a decorrer e são limitadas.

Os Comissários são os árbitros do ciclismo, competindo-lhes fazer cumprir os regulamentos e defender a verdade desportiva. Os Comissários, individualmente e/ou em Colégio, assumem a direção das provas de ciclismo (de todas as vertentes) no plano desportivo e zelam para que a mesma se desenrole, em todos os aspetos, em conformidade com os regulamentos.

O Curso de Comissário de Ciclismo a realizar em Guimarães compreenderá a formação teórica dos módulos de “Organização Geral do Ciclismo” e “BTT”, ficando os candidatos que obtiverem aproveitamento aptos a exercer a função de comissários em provas de BTT até à realização da segunda fase do curso, em data e local a anunciar. Os candidatos sem aproveitamento na primeira fase poderão completar a totalidade do curso e obter aproveitamento na segunda.

Os interessados em candidatar-se às funções de comissário de ciclismo, de ambos os sexos, deverão ser maiores de 18 anos e possuir a escolaridade obrigatória, tendo a inscrição o valor de 30 euros. As inscrições são limitadas e devem ser efetuadas através do preenchimento do formulário disponível em www.acm.pt.

O curso será ministrado pelo Comissário Internacional de Ciclismo Cláudio Guimarães nos dias 11 e 12 de abril, na sede da Associação de Ciclismo do Minho, entre as 9 e as 18 horas, sendo os intervalos e o horário da avaliação a realizar no dia 25 de abril acordados entre os formandos e formador.

A formação inicial para Comissário é feita através de cursos organizados pela Federação Portuguesa de Ciclismo baseados principalmente numa parte teórica sobre os regulamentos, o código deontológico e as técnicas de arbitragem, sendo a formação prática efetuada no terreno com o apoio de Comissários mais experientes. O processo de formação vai decorrendo com os anos até se chegar ao curso internacional organizado pela UCI.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:22

Programa.png

O Instituto de Educação (IE) da Universidade do Minho inicia esta segunda-feira as comemorações do seu 40º aniversário, com um ciclo de conferências no qual participam especialistas de diferentes domínios da Educação. Na primeira sessão, a 30 de março, às 18h00, no auditório multimédia do IE, em Braga, o convidado é António Sampaio da Nóvoa, antigo reitor da Universidade de Lisboa, que vai abordar o tema “Quem somos? Donde vimos? Para onde vamos?”.

 

O programa prossegue a 15 de abril com Alan Prout (Universidade de Leeds, Reino Unido) e o tema “Why childhood”, a 28 de maio com Maria Alice Nogueira (Universidade Federal de Minas Gerais, Brasil) e João Teixeira Lopes (Universidade do Porto) a convergirem no “Diálogo luso-brasileiro sobre excelência escolar” e, a 29 de junho, com Manuela Silva (Universidade de Lisboa) a analisar “A educação no século XXI: desafios e propostas”.

 

Após o verão, assinala-se, a 1 de outubro, o Ano Europeu para o Desenvolvimento com a conferência “Cooperação para o desenvolvimento e desafios da Agenda pós-2015”, por Ana Paula Fernandes, conselheira de Portugal junto da OCDE e delegada ao Comité de Ajuda Pública ao Desenvolvimento. A conferência final é a 10 de dezembro, no Dia do IE, sendo convidado o antigo ministro da Educação Augusto Santos Silva, para refletir sobre “O futuro da educação: política, profissão e organização”.

 

Programa inclui três exposições, um livro e diversas atividades

 

Nas comemorações merecem igualmente destaque três exposições em preparação: “Memória da Tecnologia Educativa”, “40 anos de Educação na UMinho” e “Olhar dos livros sobre a Educação na UMinho”. Prevê-se também o lançamento de um livro que traça a história da Educação na UMinho. Soma-se ainda um conjunto alargado de atividades, a decorrerem ao longo do ano, a cargo dos departamentos, centros de investigação e grupos de estudantes, a par do Núcleo de Educação para os Direitos Humanos, do Núcleo NORTE.IE, do Núcleo de Estudos e Inovação da Pedagogia e do Centro de Recursos para a Cooperação e Desenvolvimento.

 

O Instituto de Educação da UMinho, refere a sua presidência, “tem promovido, pela reflexão e pelo agir, a cidadania democrática e o desenvolvimento e bem-estar dos indivíduos, grupos, organizações e sociedade; celebra assim esta data com sentido de futuro, pensando o lugar da Educação na encruzilhada dos novos desafios potenciados por uma sociedade em mudança”.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 16:36

10488126_942335292467483_1902478567176448773_n.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:41

“General sem medo” desapareceu há 50 anos e é alvo de uma exposição

 

A Biblioteca Pública de Braga apresenta até 10 de abril uma exposição bibliográfica sobre Humberto Delgado, evocando o 50º aniversário do seu desaparecimento. A mostra tem uma centena de publicações dedicada ao "general sem medo", incluindo livros, revistas, recortes de imprensa e referências enciclopédicas. Está patente no átrio desta unidade cultural da UMinho, sita na Praça do Município, e tem entrada livre todos os dias úteis, das 9h-13h e 14h-18h.

 

Figura incontornável do século XX português, Humberto Delgado (1906-1965) liderou a principal tentativa de derrube do salazarismo, as presidenciais de 1958, tendo perdido por alegada fraude eleitoral. A campanha teve forte apoio popular e o mote “Obviamente demito-o”, a sua célebre resposta à France Presse sobre o destino que daria a Salazar se vencesse as eleições. A sua ousadia e, depois, a opção pela solução militar no derrube do regime levaram-no ao epíteto de “general sem medo”.

 

Exposição.jpg

 

Humberto Delgado participou, ainda como jovem oficial, no movimento de maio de 1926 para implantar a Ditadura Militar, a qual daria lugar ao Estado Novo. A sua atitude e competência técnica fizeram-no ascender rápido, sendo o mais jovem general da Força Aérea, além de diretor de Aeronáutica Civil, membro da missão para que o Reino Unido usasse as bases militares dos Açores e representante de Portugal na NATO, nos EUA.

 

O contacto com democracias internacionais levou-o a questionar a legitimidade do salazarismo e a concorrer como independente às presidenciais. Sentindo-se em perigo, refugiou-se depois na embaixada do Brasil e partiu para o exílio, mas manteve ligações a tentativas revolucionárias, como a captura do paquete Santa Maria, o assalto ao quartel de Beja e a redes no Magrebe. Foi assassinado pela PIDE na fronteira de Badajoz, vítima de uma conspiração.

 

O impacto gerado na opinião pública contribuiu para que, nos 80 anos da implantação da República, o seu corpo fosse trasladado para o Panteão Nacional. Este ano, o Município de Lisboa propôs que o aeroporto da capital se chame aeroporto Humberto Delgado. Alvo de várias homenagens e monumentos, o “general sem medo” acumulou oito títulos honoríficos em Portugal, além dos de Oficial da Legião do Mérito dos EUA (atribuído pelo Presidente Eisenhower), Comendador da Ordem do Império Britânico e Cruz de 2ª Classe da Ordem do Mérito Militar de Espanha.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 15:35


2.º Fórum NaturMinho

por JORNALdeFAFE, em 24.03.15

26 de março de 2015 | das 9h30 às 17 h | Palacete Villa Moraes | Ponte de Lima Organização: ADERE-PG, CIM Alto Minho, CIM do Cávado e CIM do Ave

No próximo dia 26 de março de 2015, pelas 9h30, no Palacete Villa Moraes, em Ponte de Lima, irá decorrer o 2.º Fórum NaturMinho, uma das ações integradas no projeto-âncora do produto Turismo de Natureza, inserido no PROVERE MINHO IN, cuja execução é da responsabilidade da ADERE PenedaGerês e das Comunidades Intermunicipais (CIM) do Alto Minho, do Cávado e do Ave. O NaturMinho, apoiado pelo Programa Operacional Regional do Norte 2007/2013 (ON.2 – O Novo Norte), é um projeto focado numa estratégia de desenvolvimento responsável, de qualificação e de valorização do produto e das atividades de turismo de natureza, no território de baixa densidade do Minho, abrangendo, na sua totalidade ou parcialmente, vinte e quatro municípios (dez municípios da CIM do Alto Minho, seis municípios da CIM do Cávado e oito municípios da CIM do Ave). Trata-se de um território vasto e diversificado, que integra municípios do litoral, do interior, das zonas ribeirinhas, da montanha e da raia. O projeto inspira-se na visão de que o nosso território (Minho) reúne um conjunto de condições ímpares (recursos e valores ambientais, património cultural, infraestruturas, capacidade empresarial, entre outros) para se poder afirmar como um destino de Turismo de Natureza, tanto no contexto nacional como internacional, numa estratégia integrada de “valorização de recursos regionais específicos, enquanto elementos-chave de uma estratégia territorialmente diferenciada de desenvolvimento regional, assente na promoção económica dos seus recursos próprios e, designadamente, do seu capital (material e imaterial) simbólico e identitário” (Regulamento Específico “Valorização Económica de Recursos Específicos” do ON.2). Atualmente, o projeto pretende avançar na construção de um Plano de Ação direcionado para a pretendida qualificação do turismo de natureza, servindo de base de fundamentação para orientar futuras intervenções no território, designadamente por parte das instituições públicas, associações de desenvolvimento, organizações e agentes privados. O Fórum NaturMinho configura-se como um espaço de encontro de agentes e entidades implicadas no setor do turismo de natureza, para discussão e construção de propostas de atuação. O objetivo é o de promover um processo de planeamento participado na construção do Plano de Ação para o turismo de natureza no Minho, envolvendo e implicando os agentes privados do setor do turismo de natureza (em particular os agentes de animação turística) e as instituições, no processo de definição de estratégias e de propostas de atuação para o território e para o setor do turismo de natureza.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 13:42

zb.jpg

 

19096_941312815903064_1681737976620286507_n.jpg

 

Rp - Presença de Sofia da Secret Story na Zona Bowling Fafe

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 20:05

AssCiclismoMinho.jpg CMFafe.jpg

 

A Associação de Ciclismo do Minho atribuiu à Câmara Municipal de Fafe o título de sócia honorária em reunião da Assembleia-Geral realizada na tarde do dia 21 de março.

Subscrita pela Direção da Associação de Ciclismo do Minho a proposta foi aprovada por unanimidade e aclamação, referindo que “Fafe é um importante pólo de desenvolvimento do ciclismo onde se encontra sempre, em especial por parte da autarquia, cooperação e sensibilidade para colaborar na implementação de vários projetos da modalidade”.

O documento refere que “para além do apoio ao ciclismo na década de 60, nos inícios de 1977 Fafe esteve na génese da Associação de Ciclismo do Minho quando um grupo de amantes da modalidade avançou para o apoio às equipas de ciclismo existentes (entre as quais a Associação Desportiva de Fafe) e lançou as bases para a criação da ACM na qual se viria também a filiar nesse mesmo ano o Grupo Nuno Álvares – Fafe. Desde então, o apoio de Fafe à modalidade não tem cessado, acolhendo o concelho inúmeros e importantes eventos de ciclismo por onde têm desfilado promessas e certezas do ciclismo”.

“Fafe não faz apenas parte da história da ACM, Fafe faz parte da história do ciclismo nacional, tendo germinado naquele concelho uma peculiar e entusiástica forma de sentir e viver o ciclismo. Em Fafe surgiu também ao longo dos anos uma grande comunidade que estabeleceu uma íntima relação com a modalidade, tanto como adeptos, como nas funções de atletas, treinadores, mecânicos, árbitros, dirigentes e patrocinadores, entre outras”, sustentou a Direção da ACM na proposta analisada pela Assembleia Geral.

Segundo os dirigentes minhotos que subscreveram o documento, “para esta realidade que orgulha a ACM e o ciclismo, auxiliou e auxilia bastante a Câmara Municipal de Fafe que há mais de 25 anos e de forma ininterrupta apoia regularmente o ciclismo e a Associação de Ciclismo do Minho, incentivando a prática desportiva e contribuindo para a promoção do concelho de Fafe e das suas potencialidades”.

A terminar, a proposta afirma que “considerando que a gratidão e a valorização dos contributos para a modalidade é algo ao qual não devemos renunciar e que só conseguiremos construir o futuro se respeitarmos o passado e se soubermos valorizar e reconhecer os bons exemplos do presente, a Direção da Associação de Ciclismo do Minho apresenta à Assembleia Geral a proposta de atribuição à Câmara Municipal de Fafe do título de Sócia Honorária. Além do reconhecimento à Câmara Municipal de Fafe pelo contributo para o desenvolvimento do ciclismo e para a promoção da prática desportiva, a Direção da ACM pretende também homenagear todos os fafenses pela forma hospitaleira como acolhem o ciclismo e pelo apoio, carinho e dedicação à modalidade”.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:04


Pablo Bravo venceu o Trial Bike de Felgueiras

por JORNALdeFAFE, em 23.03.15

O espanhol Pablo Bravo venceu de forma categórica o 3º Trial Bike de Felgueiras na categoria de elites. Na primeira prova do Campeonato do Minho de Trial Bike - Herdmar, disputada no parque de Trial Bike de Felgueiras inaugurado pelo Campeão do Mundo, Benito Ros, também venceram Ana Leite (femininos), Filipe Gomes (nível 3), Pedro Gonzalo (nível 2), Diego Barreiro (nível 1), Simão Sousa (promoção 1) e Gonçalo Fontes (promoção 2).

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:32

Pág. 1/5




Like box


Mais sobre mim

foto do autor




calendário

Março 2015

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D


subscrever feeds






Blogs Portugal