Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A Escola de Engenharia da Universidade do Minho, em Guimarães, recebe esta terça-feira a sessão final das "Engineering Design Roundtables”, no âmbito do Programa MIT Portugal e dedicada aos interfaces Homem-Máquina. Entre os oradores estão Martin Lavallière, do MIT - Instituto de Tecnologia de Massachusetts (EUA), Jack Dennerlein, da Universidade de Harvard (EUA), e Marino Menozzi, do ETH - Instituto Federal de Tecnologia de Zurique (Suíça).

 

O programa inclui ainda uma dezena de palestras de docentes e alunos de doutoramento de Engenharia de Conceção e Processos Avançados de Fabrico (EDAM) do MIT Portugal. O evento tem entrada livre e abre às 10h00 com Pedro Arezes, coorganizador e professor catedrático da UMinho.

 

Os académicos e especialistas da indústria e governo vão discutir as novas fronteiras do desenvolvimento de produtos com base em interfaces Homem-Máquina. A iniciativa interdisciplinar dá ênfase na evolução das competências e das oportunidades ligadas às novas atividades empresariais e aos desafios da engenharia moderna, incluindo o contexto emergente de incerteza no desenvolvimento industrial a nível global. A ideia é envolver não só quem trabalha em engenharia, mas também outras realidades como as artes, ciências naturais, arquitetura e negócios.

 

Esta atividade insere-se no ciclo de conferências da área EDAM do MIT Portugal, envolvendo as universidades do Minho, do Porto, o Instituto Superior Técnico e o MIT, sob coordenação dos professores Pedro Arezes, Manuel Heitor, Francisco Pires, Pedro Camanho e ainda Dava Newman, que se tornou este ano a nº 2 da agência espacial NASA.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 19:02

2015-09-21-Primavera-0019.jpg

Jorge Moreira da Silva defende exemplo do distrito de Braga para levar à prática no resto do país

 

O cabeça de lista da coligação Portugal à Frente, Jorge Moreira da Silva, defendeu hoje em Braga que o país e as empresas nacionais “devem tirar partido da economia de rede", de forma a beneficiar das "vantagens geopolíticas únicas à escala mundial, condições que mais nenhum país dispõe".

"Portugal tem uma posição geopolítica central de grande importância. É o único país do mundo que é simultaneamente europeu, atlântico, mediterrânico e lusófono, sendo que neste contexto a lusofonia tem um contexto muito importante, em que Portugal é verdadeiramente uma rótula”, explicou Jorge Moreira da Silva, no final de uma visita à empresa Primavera Business Software Solutions.

Perante as questões e desafios dos responsáveis de administração da empresa sobre a estratégia da coligação PSD/CDS-PP na consolidação do crescimento económico do país, Moreira da Silva destacou o bom exemplo do distrito de Braga e do tecido económico da região.

“Braga é um distrito à parte, no bom sentido, em termos nacionais, pois nós aqui temos uma lógica de ecossistema, mais do que de cluster, com inovação e empreendedorismo. Podemos ver esses exemplos tanto em braga e no Vale do Cávado como Vale do Ave, em Guimarães e Famalicão. É isto que queremos no país”, afirmou.

Liderando uma comitiva que integrou os candidatos a deputados Fernando Negrão, Hugo Soares, Vânia Dias da Silva e Otília Gomes, o cabeça-de-lista frisou que “a lógica de competição é boa, mas alguma colaboração e articulação é fundamental para atrair investimento e para exportar".

“Com a sua dimensão isolada, Portugal não tem condições de vencer numa economia de escala, com exceção em dois ou três produtos e em um ou dois setores, como são os nossos têxteis e o calçado. Mas também podemos vencer noutras áreas. Para isso, torna-se decisivo que devemos ter ecossistemas que juntem grandes, médias, pequenas e micro empresas ligadas com sistema científico, universitário e financeiro”, apontou Jorge Moreira da Silva.

Numa sessão que juntou funcionários da empresa o co-CEO José Dionísio, o líder da coligação assumiu que o país terá de continuar "a conviver com as questões orçamentais durante décadas". E adiantou que “o excedente orçamental é uma meta possível de atingir até ao final da próxima legislatura”. Mas salvaguardou que o objetivo é proporcionar "condições de baixar impostos, pagar a dívida e libertar mais recursos para a economia, especialmente ainda para promover a igualdade de oportunidades e de socorro aos mais necessitados”.

Numa jornada em que a coligação esteve também no lar da ASCREDNO em Nogueiró, Moreira da Silva sublinhou que a coesão social foi, de resto, uma preocupação permanente do governo nos últimos quatro anos. "Aumentámos o salário mínimo quando outros o bloquearam, aumentámos as pensões mínimas e rurarais quando outros as congelaram, aumentámos o número de médicos de família, passámos o número de pessoas com isenção das taxas moderadoras de 4,3 milhões para 6,3 milhões e, sempre em tempo de crise e austeridade, críamos programas de emergência social e concretizámos um plano de parcerias com as IPSS cpomo nunca houve em Portugal", descreveu.



Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:51


NÓS, Cidadãos! percorreu as ruas de Braga

por JORNALdeFAFE, em 21.09.15

022.JPG

 

O movimento NÓS, Cidadãos! (NC) percorreu no passado sábado as ruas do centro histórico da cidade de Braga. O movimento foi bem acolhido junto da população que se mostrava interessada e desperta para a nova realidade política com o surgimento de novos movimentos de cidadania com o objetivo de mudar mentalidades no seio da sociedade portuguesa.

A arruada contou com bastantes apoiantes que se foram fazendo ouvir junto das pessoas que passavam e daquelas que estavam nas muitas esplanadas espalhadas pelas ruas da cidade. As pessoas iam lendo os panfletos que entretanto iam sendo distribuídos. Filomena Padrão, cabeça de lista por Braga do movimento/partido Nós, Cidadãos! encabeçou a iniciativa, promovendo o contacto de perto com as pessoas que acolheram com curiosidade esta nova forma de pensar a política e os problemas do país. Com a presente arruada, o NC pretende aproximar as pessoas da política, apresentando-se como alternativa credível e de verdadeira cidadania para as eleições legislativas do próximo dia 4 de outubro.

Para Filomena Padrão, “o NC apresenta um programa de reaproximação das pessoas com a realidade política. Os problemas que atualmente o país enfrenta são problemas criados por alguns mas que afetam a generalidade da população. Daí, a necessidade urgente do envolvimento de todos para, em conjunto, pensar e tentar resolver os problemas que nos afetam a todos. Para isso, é extremamente importante o envolvimento de toda a sociedade para não acontecer o que aconteceu até aqui”, salientou a cabeça de lista pelo círculo de Braga pelo Nós, Cidadãos!

Filomena Padrão e a sua equipa pretendem ainda fomentar o emprego e a coesão social através da sustentabilidade social. Resgatar o sobreendividamento das famílias e das empresas, reformar o sistema fiscal para uma maior equidade constituem igualmente as prioridades para o distrito de Braga e, consequentemente, para o país.

Ainda durante a arruada, Filomena Padrão comprometeu-se com a criação de um “Provedor do Endividado”, em moldes semelhantes aos que se encontram definidos para o Provedor de Justiça; a agilização do processo de execução de penhora de bens imóveis, com soluções para o particular sobreendividado, que não impliquem a saída da habitação em que se encontre”, frisou.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:48


Like box


Mais sobre mim

foto do autor




calendário

Setembro 2015

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D


subscrever feeds