Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Coligação PSD/CDS-PP passou por Fafe

por JORNALdeFAFE, em 30.09.15

Fafe-StaRita 1.jpg

Em visitas ao concelho de Fafe e a ETAR em Vila Verde, Jorge Moreira da Silva destaca que "só no distrito de Braga, o governo investiu mais de 100 milhões de euros em água e saneamento".

 

 

Os investimentos as reformas operadas no setor das águas e do saneamento ao longo dos últimos quatro anos permitiram a Portugal, e de forma muito especial ao distrito de Braga, colocar-se numa posição de referência no contexto europeu e global na área do ambiente e da gestão dos recursos naturais.

"Só no distrito de Braga, o governo investiu mais de 100 milhões de euros em água e saneamento". A revelação foi feita hoje em Fafe por Jorge Moreira da Silva, cabeça de lista da coligação Portugal à Frente, no final de uma visita à central elétrica de Santa Rita - que com 101 anos de existência e depois de 90 anos inativa, vai poder voltar a funcionar graças a alteração legislativa e licença de utilização promovidas pelo atual governo.

Numa jornada de campanha que arrancou ao início da manhã em contacto com a população na feira semanal de Braga, a candidatura Portugal à Frente participou num conjunto de ações dedicadas aos recursos naturais no concelho de Fafe - já depois de ter estado também na ETAR de Cabanelas que vai servir os concelhos de Vila Verde, Amares e Terras de Bouro.

Jorge Moreira da Silva destacou o facto de Portugal não se ter escudado nos constrangimentos económicos e financeiros para não reformar ou adiar investimentos em áreas absolutamente estratégicas para o futuro do país.

"Pelo contrário, conseguimos ousar, reformar e liderar no crescimento verde, conforme tem sido reconhecido no plano internacional. Conseguimos melhorar e inovar ao nível da proteção ambiental e simultaneamente da coesão territorial, da competitividade e da solidariedade", afirmou o líder da coligação PSD/CDS-PP no distrito.

Realçou a coragem do governo em "enfrentar interesses e remover rendas excessivas, obstáculos e preconceitos que nos impediram de, durante muitos anos, crescer de forma sustentada e sustentável", num processo que garantiu ganhos e rendimentos de grande importância para as famílias e para as empresa - nomeadamente nas contas com eletricidade, gás e outras fontes de energia.

Acompanhado por diversos elementos da candidatura, como Telmo Correia, Vânia Dias da Silva, Clara Marques Mendes, Hugo Soares e Rui Silva, entre outros, Moreira da Silva destacou a importância dos investimentos no setor da água e do tratamento de águas residuais como estratégico para a qualidade de vida das populações e benefícios evidentes, como o facto do país ter hoje mais de 300 praias com bandeiras azuis.

“Nos últimos quatro anos, o Governo investiu 100 milhões de euros em água e saneamento no distrito de Braga, de tal forma que as redes de água chegam a todo o lado, faltando apenas investir em pequenas 'pontas'”, adiantou o líder de Portugal à Frente.

Para os próximos quatro anos, a coligação PSD/CDS-PP propõe-se "prosseguir o investimento nos setores da água e do saneamento, agora que está feita a reforma do setor das águas – com a fusão de 19 em cinco empresas – algo reclamado há 20 anos e que promoveu a coesão territorial entre o interior e litoral, garantindo que as empresas passassem a ser sustentáveis”.

Jorge Moreira da Silva avançou ainda que a prioridade do atual Governo é a de prosseguir o investimento especialmente "em duas áreas: na rede em baixa de água e de saneamento – apoiando os municípios na infraestruturação do saneamento municipal e na reabilitação das redes, de forma a evitar perdas, pois temos municípios com perdas na distribuição de água na ordem dos 60, 70, e até 80 por cento”.

“Em segundo lugar vamos privilegiar soluções supramunicipais, porque não faz sentido termos feito uma reforma da água na parte da alta, fundindo 19 em cinco empresas de grande dimensão, nomeadamente a Águas do Norte, para depois, já a nível municipal, termos três centenas de sistemas diferentes sem a massa crítica necessária para os seus investimentos serem sustentáveis”, frisou.VilaVerde-Etar Cabanelas1.jpg

Para Jorge Moreira da Silva, a prioridade é, agora, a de “sensibilizar os municípios para que as candidaturas aos fundos comunitários para as redes em baixa – tanto na água, como no saneamento – possam beneficiar de soluções de agregação ou de verticalização entre municípios e o Grupo Águas de Portugal”, preconizou.

“Os fundos comunitários darão esse sinal, um sinal de majoração e de prioridade, para as candidaturas que envolverem vários municípios e sistemas de maior dimensão”, destacou.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:54


Like box


Mais sobre mim

foto do autor




calendário

Setembro 2015

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D


subscrever feeds