Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



“General sem medo” desapareceu há 50 anos e é alvo de uma exposição

 

A Biblioteca Pública de Braga apresenta até 10 de abril uma exposição bibliográfica sobre Humberto Delgado, evocando o 50º aniversário do seu desaparecimento. A mostra tem uma centena de publicações dedicada ao "general sem medo", incluindo livros, revistas, recortes de imprensa e referências enciclopédicas. Está patente no átrio desta unidade cultural da UMinho, sita na Praça do Município, e tem entrada livre todos os dias úteis, das 9h-13h e 14h-18h.

 

Figura incontornável do século XX português, Humberto Delgado (1906-1965) liderou a principal tentativa de derrube do salazarismo, as presidenciais de 1958, tendo perdido por alegada fraude eleitoral. A campanha teve forte apoio popular e o mote “Obviamente demito-o”, a sua célebre resposta à France Presse sobre o destino que daria a Salazar se vencesse as eleições. A sua ousadia e, depois, a opção pela solução militar no derrube do regime levaram-no ao epíteto de “general sem medo”.

 

Exposição.jpg

 

Humberto Delgado participou, ainda como jovem oficial, no movimento de maio de 1926 para implantar a Ditadura Militar, a qual daria lugar ao Estado Novo. A sua atitude e competência técnica fizeram-no ascender rápido, sendo o mais jovem general da Força Aérea, além de diretor de Aeronáutica Civil, membro da missão para que o Reino Unido usasse as bases militares dos Açores e representante de Portugal na NATO, nos EUA.

 

O contacto com democracias internacionais levou-o a questionar a legitimidade do salazarismo e a concorrer como independente às presidenciais. Sentindo-se em perigo, refugiou-se depois na embaixada do Brasil e partiu para o exílio, mas manteve ligações a tentativas revolucionárias, como a captura do paquete Santa Maria, o assalto ao quartel de Beja e a redes no Magrebe. Foi assassinado pela PIDE na fronteira de Badajoz, vítima de uma conspiração.

 

O impacto gerado na opinião pública contribuiu para que, nos 80 anos da implantação da República, o seu corpo fosse trasladado para o Panteão Nacional. Este ano, o Município de Lisboa propôs que o aeroporto da capital se chame aeroporto Humberto Delgado. Alvo de várias homenagens e monumentos, o “general sem medo” acumulou oito títulos honoríficos em Portugal, além dos de Oficial da Legião do Mérito dos EUA (atribuído pelo Presidente Eisenhower), Comendador da Ordem do Império Britânico e Cruz de 2ª Classe da Ordem do Mérito Militar de Espanha.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 15:35



Like box


Mais sobre mim

foto do autor




calendário

Março 2015

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D