Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Comemorações da Semana Europeia da Biotecnologia encerram amanhã em Braga

 

A biotecnologia é o quarto setor que mais inova em Portugal, tendo tido um crescimento de 339% entre 2006 e 2014. As conclusões constam de um estudo da Universidade do Minho, apresentado esta semana pela Associação Portuguesa de Bioindústria (P-BIO), no âmbito das comemorações da Semana Europeia da Biotecnologia em Portugal.

 

A sessão de encerramento nacional da Semana é esta sexta-feira, a partir das 14h30, no Instituto para a Biossustentabilidade, no campus de Gualtar, em Braga. O evento tem o tema "Biotecnologia Industrial: inovação a partir dos setores tradicionais", é organizado pela P-BIO, pelo Centro de Engenharia Biológica da UMinho (CEB) e tem o Alto Patrocínio da Presidência da República. A iniciativa inclui intervenções de Simão Soares (P-Bio, SilicoLife), Fernando Alexandre (UMinho), Isabel Rocha e Eugénio Ferreira (CEB), Bruno Ferreira (Biotrend), Lorenzo Pastrana (INL), Manuel Fernandes (Cipan), Carlos M. Andrade (Galp), Sara Monteiro (CEV), Patrick Freire (Biomimetx) e Nuno Borralho (Navigator Company), juntando cem participantes.

 

Volume de negócios quadruplicou em oito anos

 

O estudo da UMinho revela que, de 2006 a 2014, o setor da biotecnologia em Portugal quadruplicou o seu volume de negócios (de 7.4 para 30.5 milhões de euros anuais), duplicou o volume de patentes (totalizando as 407) e triplicou no número de empresas (de 20 para 65) e de trabalhadores (de 141 para 478), crescendo neste caso 339%, quando na Europa cresceu 157%. Desde então, admite-se que estão a surgir mais vinte empresas no país, graças aos novos empreendedores com boa formação científica e recorrendo a capital de risco para crescer rápido. Sobre os trabalhadores deste ramo, 23% possuem doutoramento ou mestrado e 38% o grau de licenciatura. A maioria deles tem um vínculo laboral estável.

 

A área da biotecnologia foi imune à crise e assume um contributo significativo para a competitividade económica do país, face ao seu potencial de crescimento e de internacionalização. O setor pode atingir 2.7% do PIB em 2030 nos países da OCDE, segundo esta organização, o que representa 4.8 mil milhões de euros só para Portugal.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 19:07



Like box


Mais sobre mim

foto do autor




calendário

Setembro 2016

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D