Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

 No próximo sábado, dia 23 de maio, às 22h00, o Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães, acolhe o mítico Sexteto de Jazz de Lisboa, depois de quase trinta anos da gravação do único álbum, “Ao Encontro”, num concerto que se adivinha memorável. No âmbito do Ciclo “Histórias de Jazz em Portugal”, os autores António Curvelo e Manuel Jorge Veloso lançaram o repto de ver o grupo novamente reunido. O desafio foi recebido com entusiasmo e, através da música, o Sexteto presta homenagem ao amigo e companheiro Jorge Reis, que fazia parte da formação original da banda.image001 (1).jpg

O Ciclo “Histórias de Jazz em Portugal”, que decorreu ao longo de 16 sessões divididas entre Lisboa e Guimarães, teve como objetivo maior dos seus autores, António Curvelo e Manuel Jorge Veloso, testemunhar “o momento único do jazz que se faz hoje em Portugal”, sem esquecer as décadas anteriores que ajudaram a cimentar a cena atual. Nesse contexto, desafiaram o Sexteto de Jazz de Lisboa, grupo histórico criado nos anos 80, a reencontrar-se em palco após quase 30 anos da gravação do seu único disco, “Ao Encontro” (1988).

 

Tendo os seus membros Tomás Pimentel, Jorge Reis, Edgar Caramelo, Mário Laginha, Pedro Barreiros e Mário Barreiros aceitado o repto, prometeram desde logo recriar o repertório original, mas também acrescentar novas composições e arranjos. Perante a súbita partida de Jorge Reis (perda irreparável para o nosso jazz), os seus companheiros decidiram manter o projeto, agora também como uma sentida homenagem, convidando para o seu lugar o jovem saxofonista Ricardo Toscano.

 

Este concerto marca, assim, um importante momento ao reunir novamente em palco o icónico grupo que impulsionou, nos anos 80, o jazz em Portugal, contributo esse que se faz sentir ainda nos dias de hoje. O Sexteto de Jazz de Lisboa afirmou-se como um dos primeiros notáveis grupos de jazz profissionais a tempo inteiro e tornou-se uma referência para os seus pares e para o público. Depois de uma prolongada ausência, o Sexteto de Jazz de Lisboa volta a atuar ao vivo em dois concertos inesquecíveis, em Lisboa e Guimarães.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:21



Like box


Mais sobre mim

foto do autor




calendário

Maio 2015

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D