Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O Parlamento Europeu definiu hoje as suas prioridades para as negociações com o Conselho de Ministros da UE sobre o orçamento comunitário para 2016. O relator da comissão parlamentar dos Orçamentos, José Manuel Fernandes, destaca a importância dos "três E" - Emprego, Empresas e Empreendedorismo - e da solidariedade interna e externa. A primeira reunião entre o PE, o Conselho e a Comissão (trílogo) para discutir o projeto de orçamento para 2016 realiza-se no dia 14 de julho.

 

O Parlamento Europeu opõe-se a cortes no programa para a competitividade das empresas e das pequenas e médias empresas (COSME), defende a continuação da Iniciativa para o Emprego dos Jovens e reitera a necessidade de reduzir o atraso insustentável dos pagamentos de liquidação pendente relativos aos programas de coesão para um nível de cerca de 2 mil milhões de euros até ao final de 2016.

 

"Penso que estamos todos de acordo com o objetivo: crescimento, emprego, solidariedade interna, solidariedade externa, segurança", disse o eurodeputado José Manuel Fernandes (PPE) no debate em plenário.

 

José Manuel Fernandes, que vai liderar a equipa de negociação do Parlamento Europeu, destacou:

 

  • a Iniciativa para o Emprego dos Jovens - "em 2016 queremos que este programa prossiga e, portanto, queremos despesas de autorização para este programa";
  • a política de coesão - solidariedade interna para ajudar as regiões mais pobres e os Estados-Membros em maiores dificuldades;
  • a Ucrânia, a Síria e a crise de refugiados - solidariedade externa, especialmente tendo em conta a situação no Mediterrâneo;
  • o Horizonte 2020 (programa da UE para a investigação e a inovação) e o Mecanismo Interligar a Europa (investimentos destinados a melhorar as redes europeias dos transportes, da energia e da tecnologia digital) - "vamos continuar a minimizar, ao máximo, o impacto que o Fundo de Investimentos Estratégicos tem sobre estes dois programas";
  • o respeito pelos compromissos, pelo quadro financeiro plurianual e pela flexibilidade - "esperamos que o Conselho tenha uma atitude de respeito pelos compromissos, de coerência para com as declarações e proclamações que tem feito, que também ele coloque as verbas suficientes para os anseios, para os objetivos a que todos nos propomos".

O relatório, aprovado por 422 votos a favor, 173 contra e 85 abstenções, define as linhas de negociação do Parlamento Europeu para os trílogos, que têm início em 14 de julho. As negociações continuam em setembro, tendo em vista chegar a um acordo que possa ser aprovado pelas instituições no final do ano.

 

O projeto de orçamento para 2016, apresentado pela Comissão Europeia em 27 de maio, totaliza 153,5 mil milhões de euros em dotações para autorizações e 143,5 mil milhões de euros em dotações para pagamentos. O orçamento comunitário representa cerca de 1% do rendimento nacional bruto da UE.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:28



Like box


Mais sobre mim

foto do autor




calendário

Julho 2015

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D