Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Lúcio Craveiro da Silva.jpg

 

Colóquio inclui intervenções de Jorge Barreto Xavier, Adriano Moreira e ex-reitores

 

A Universidade do Minho assinala esta quinta-feira, dia 27, o centenário do nascimento de Lúcio Craveiro da Silva, fundador da academia minhota e o primeiro reitor a ser eleito a nível nacional. O colóquio “Lúcio Craveiro da Silva: Homem de Ação e de Pensamento” prevê as intervenções do diretor regional de Cultura do Norte, António Ponte, do constitucionalista Adriano Moreira, de ex-reitores da UMinho, entre outros. A sessão decorre no salão nobre da Reitoria, no Largo do Paço, Braga, e é organizada pelo Conselho Cultural, pelo Departamento de Filosofia e pela Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva (BLCS).

 

A sessão de abertura é às 9h com a presença de António Ponte, António Cunha, reitor da UMinho, Miguel Bandeira, vereador do município de Braga, além de Eduarda Keating e Eunice Ribeiro, presidentes do Conselho Cultural e do Instituto de Letras e Ciências Humanas, respetivamente. Seguem-se os discursos de Manuel Morujão, superior dos jesuítas em Braga, Henrique Barreto Nunes, vice-presidente do Conselho Cultural, e Aida Alves, diretora da BLCS, que apresentará um novo site dedicado ao patrono desta unidade diferenciada da UMinho. Pelas 11h30, é a vez dos antigos reitores Sérgio Machado dos Santos, Licínio Chainho Pereira e António Guimarães Rodrigues revisitarem a obra deixada pelo homenageado.

 

A primeira sessão da tarde, intitulada “Lúcio Craveiro da Silva na ‘construção’ de uma Universidade”, junta Adriano Moreira, da Academia das Ciências de Lisboa, Francisco Carvalho Guerra, da Universidade Católica, Manuel Santos Silva, da Universidade da Beira Interior, e Fátima Ferreira, do Instituto de Ciências Sociais da UMinho, que focará a influência do ex-reitor no ensino superior do norte do país. A partir das 16h30, decorre a palestra “Lúcio Craveiro da Silva – Homem de Pensamento”, com as intervenções de António Melo (Universidade Católica de Braga), Manuel Ferreira Patrício (Universidade de Évora), bem como Acílio Estanqueiro Rocha, Fernando Machado e José Marques Fernandes, todos da UMinho.

 

Lúcio Craveiro da Silva nasceu em Tortosendo, na Covilhã, a 27 de novembro de 1914 e faleceu em Braga a 13 de agosto de 2007. Doutorou-se na Faculdade de Filosofia da Universidade Católica, em 1951, com a tese “A Idade do Social – ensaio sobre a evolução da sociedade contemporânea”. Foi Superior Provincial dos jesuítas portugueses (1960-66), diretor do Instituto Superior Económico e Social de Évora (1965-71), reitor da UMinho (1982-85), presidente do Conselho Cultural da UMinho (1986-2007), membro do Instituto de Filosofia Luso-Brasileira e da Academia das Ciências de Lisboa e diretor da Revista Portuguesa de Filosofia. Em sua homenagem, foi criada a BLCS, em Braga. Da sua vasta produção literária e filosófica, merecem destaque as obras dedicadas a Antero de Quental, além de “Ser Português – Ensaios de Cultura Portuguesa” e “Curso de Filosofia Moral” e “Pegadas no Caminho”, uma edição esgotada há décadas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 18:24



Like box


Mais sobre mim

foto do autor




calendário

Novembro 2014

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D